E-commerce: a Resposta à Crise do Coronavírus

E-commerce a resposta à crise coronavírus

E-commerce: a Resposta à Crise do Coronavírus

Mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo estão de momento confinadas ao isolamento nas suas casas como forma de combater a propagação do novo coronavírus.
 

As mudanças no dia a dia são transversais aos mais diversos setores: as empresas viram-se forçadas a repensar a sua lógica de trabalho (como teletrabalho ou férias coletivas), as escolas estão fechadas e as crianças em casa e espaços não essenciais viram o seu funcionamento restringido.
 

Mesmo fazer as compras essenciais na farmácia e no supermercado, tornou-se um sacrifício, quer pelo medo de colocar o pé para fora do nosso espaço seguro, quer pela espera, os horários e bens limitados e pelas precauções obrigatórias.
 

 

e-commerce
Pessoas à espera na entrada do supermercado, em Roma. (AP Photo/Andrew Medichini)

 


Com menos clientes, e consequentemente menos receitas, muitos viram-se forçados a fechar o seu negócio, por tempo indefinido. E a perspectiva para os próximos meses é tudo menos animadora.

 

 

O digital é a oportunidade do momento


Ginásios, restaurantes, negócios do turismo, salões de beleza, papelarias, lojas de roupa, centros de formação, são apenas alguns exemplos de pequenos negócios afectados pela pandemia. A tecnologia pode ajudar estes negócios a driblar o impacto negativo causado por esta crise:
 

  • A presença em redes sociais e plataformas de e-commerce, com a opção de entregas ao domicílio pode ajudar a ampliar receitas.
     
  • A possibilidade de prestação remota de serviços ajuda a ultrapassar as restrições impostas - por ex. oferecer aulas de ioga em vídeo, disponibilizando-as pela internet, sem a necessidade de utilizar aparelhos profissionais.
     
  • A oferta de vouchers digitais permite a alternativa de “comprar agora e usufruir depois” - por ex. experiências, tratamentos de beleza, viagens, jantares, etc.
     

Paradoxalmente, a pandemia do coronavírus pode ser um momento privilegiado para promover a inovação nas pequenas e médias empresas e sobretudo, impulsionar o crescimento do e-commerce. Muitas pessoas estão a descobrir pela primeira vez a experiência da compra online, algo que antes desta crise era encarado por muitos com alguma desconfiança e preconceito.


 

Foco no e-commerce


Para além de ser uma alternativa bastante eficaz neste momento crítico, o e-commerce ou a venda online tem agora uma grande oportunidade de crescimento.

 
Se já tem uma loja online, prepare-se para investir. A concorrência no e-commerce será ainda maior neste período e as lojas que conseguirem oferecer a melhor experiência de compra, conseguirão os melhores resultados:

 

  • Melhore as descrições dos seus produtos ou serviços - evite manter descrições pouco ou nada personalizadas.
     
  • Aposte em vídeos para demonstrações de produtos - são mais eficazes e mais apelativos.
     
  • Aposte na pesquisa inteligente, para que o cliente consiga encontrar os produtos que procura mais facilmente e mais rapidamente.
     
  • Tire proveito de avaliações e comentários de produtos/serviços - são uma ferramenta eficiente para interagir mais diretamente com os seus clientes e aumentar as suas vendas.
     
  • Adicione funcionalidades de cross-selling ou sugestão  - estas funcionalidades ajudam a criar oportunidades adicionais de venda no momento de visualização/compra de um produto, sugerindo produtos relacionados, produtos mais vendidos/populares ou produtos que outros utilizadores também compraram.
     
  • Aposte em Single-Page Checkout - evite obrigar o cliente a clicar várias vezes para finalizar o processo de compra e tenha uma página única de checkout que reúna toda a informação necessária.
     
  • Certifique-se que a sua loja online é 100% responsiva - os dispositivos móveis são cada vez mais utilizados para fazer compras online e é fundamental que a sua loja online ofereça a mesma experiência independentemente do dispositivo que o cliente estiver a utilizar.

 
 

Ajustes de estratégia


Deverá ir ajustando a estratégia da sua loja online de forma a acompanhar a evolução da pandemia.


Reorganize os produtos que não estão imediatamente disponíveis, clarifique as opções e os tempos de entrega e seja inovador: por exemplo, ofereça subscrições semanais ou mensais para um conjunto de produtos de compra recorrente.


Paralelamente, é fundamental reforçar a divulgação digital dos seus produtos/serviços, seja através do Facebook, Instagram ou Whatsapp. Oriente os seus colaboradores a se tornarem “embaixadores online” da marca para impulsionar as vendas e faça ofertas especiais com entrega ao domicílio.

 

Se ainda não tiver uma loja online


Vender online tem as suas especificidades: há vários fatores a ter em conta, desde desafios a vantagens.


Com o COVID-19 a bater à porta dos pequenos negócios, desdobram-se as iniciativas de apoio aos empreendedores nas mais diversas áreas de actividade. Se for proprietário de um negócio e teve de encerrar portas, explore estas alternativas digitais para fazer face à perda diária de faturação:


 

  • #CompraAosPequenos é um movimento que pretende “apoiar os pequenos negócios e empreendedores portugueses que se debatem pela subsistência durante a crise actual de saúde pública”. Inscreva a sua empresa neste diretório onde poderá divulgar as novas soluções ou ofertas (vouchers, entregas ao domicílio, etc.). Este diretório ficará brevemente disponível em website próprio.
     
  • Crie uma loja online na hora através da plataforma lançada pelos CTT. Os produtos podem chegar a casa dos seus clientes através da cadeia de distribuição dos Correios. Entre três horas a dois dias, dependendo do conhecimento tecnológico e da quantidade de produtos no catálogo, poderá criar uma loja online a partir das opções disponíveis, sem custos até 30 de abril. Depois dessa data, o custo mensal poderá variar entre 15€ e 75€.
     
  • Entre em contato com uma agência digital, com know-how, para sugerir e criar uma solução customizada a nível de design e funcionalidade, pensando já em algo mais estruturado para o período pós-COVID-19.




Utilize este tempo de pausa para rever o seu negócio e planear o futuro. Se tiver dúvidas ou estiver à procura de uma plataforma e-commerce para a sua empresa, venha tomar um café virtual conosco! Força a todos!