COVID-19: Como Manter a Produtividade em Casa

COVID-19

COVID-19: Como Manter a Produtividade em Casa

Distanciamento social, quarentena, pandemia, estados de emergência...por estes dias, mais parece que caímos de paraquedas num capítulo do Ensaio sobre a Cegueira (se nunca leu, esta é uma boa oportunidade).
 

Coisas que tomamos como garantidas e que eram a norma da sociedade em que vivemos, estão a ser viradas de cabeça para baixo.

 

COVID-19 manter a produtividade em casa
 

Coisas como sair de casa e ir para escritório, tomar um café para começar bem o dia e partilhar o tempo e espaço com colegas de trabalho, entre tarefas e pequenas distrações.
 

Se já era uma tendência, a crise do COVID-19 tornou o trabalho remoto uma necessidade para empresas em todo o mundo. Neste momento, equipas inteiras vêem-se forçadas a gerir o seu tempo e o seu trabalho a partir de casa, o que pode ser uma experiência um pouco assustadora e frustrante. Especialmente se for a primeira vez e não houve muito tempo de preparação.
 

Como a maioria de nós está no mesmo barco chamado “teletrabalho”, nada como partilhar dicas e recomendações para manter a produtividade em casa, sem sacrificar o equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal.

 

Always look on the bright side of life

Seguindo a deixa do clássico dos Monty Python, veja em primeiro lugar o lado positivo da situação:
 

  • Não passa horas enfiado em transportes públicos ou no trânsito, todos os dias - o planeta agradece.
  • Poupa dinheiro nas deslocações e refeições diárias - a carteira agradece.
  • Os níveis de stress são inferiores, mesmo trabalhando com crianças em casa - a saúde agradece.
  • Os horários de trabalho são mais flexíveis - pode gerir o seu ritmo da forma mais apropriada.
  • Melhora a sua capacidade de comunicação, quer com colegas, quer com pessoas que lhe são mais próximas  - os relacionamentos interpessoais ficam a ganhar.

 

Os desafios de trabalhar a partir de casa

Apesar das vantagens, manter a produtividade em casa também apresenta os seus desafios. Requer alguma prática e uma quantidade significativa de disciplina:
 

  • Poderá sentir-se mais isolado, com poucas ou nenhumas oportunidades de socializar.
  • Terá mais distrações no seu horário de trabalho, seja filhos, animais de estimação, tarefas da casa, etc.
  • Haverá a tendência de compensar esta nova forma de trabalho com mais horas do que seria habitual, já que está sempre “no escritório”.
  • O confinamento ao espaço interior poderá ter um efeito menos positivo no seu ânimo e na sua motivação.


 

COVID-19 trabalhar a partir de casa


 

Boas práticas para manter a produtividade em casa
 

1. Criar um espaço de trabalho na sua casa

Tente encontrar na sua casa um espaço confortável que poderá associar ao seu horário de trabalho, e que poderá separar do seu espaço pessoal. Evite a todo o custo trabalhar a partir do sofá ou da cama - aliás organize o seu espaço o mais afastado possível para que seja uma “NO RELAXATION ZONE.”
 

Pode sempre fazer compras online e investir numa cadeira confortável, iluminação adequada e qualquer acessório que ajude a transformar esse espaço no seu escritório pessoal. 
 

Também é uma boa ideia ter um espaço próximo de janelas que permitem a entrada de luz natural - ajudará a melhorar o seu ânimo, a sua energia e o seu foco.

 

2. Tirar proveito da tecnologia para gerir e comunicar com frequência

Aplicações tecnológicas estão disponíveis em abundância - e a maioria de forma gratuita - para gerir o seu trabalho a partir de casa e manter um contacto diário com os seus colegas, o seu responsável, os seus clientes. Ferramentas como Slack ou Trello permitem colaborar, comunicar e gerir os seus projetos à distância.
 

Se possível, faça chamadas por vídeo - a comunicação por email ou telefone tem as suas limitações. Serviços como Zoom ou o Hangouts do Google facilitam bastante essa tarefa. Para além de ficar a par e colocar a par todos os envolvidos, é mais uma forma de combater o sentimento de isolamento e distanciamento social.

 

3. Praticar um horário de trabalho mais flexível e intervalado

Estamos perante circunstâncias extraordinárias e como tal, é perfeitamente compreensível que não conseguirá cumprir à risca os seus horários habituais de trabalho.
 

Não é uma desculpa para trabalhar menos, mas sim um ajuste às circunstâncias atuais, de forma a permitir que a sua produtividade não seja limitada por horários fixos.

 

4. Manter o sentido de rotina diária

Isto significa preparar-se para começar o seu dia de trabalho como se fosse para a sua empresa ou para o seu escritório. Evite ficar a trabalhar de pijama - será mais difícil entrar em "work mode".
 

Além disso, se tiver de fazer uma videochamada inesperada, estará sempre preparado e apresentável. 

 

5. Criar uma estrutura e limites

É muito fácil distrair-se quando trabalha a partir de casa. Por esse motivo, precisa criar uma estrutura  - por exemplo, criar uma lista de tarefas por dia. Poderá sempre ajustar a lista consoante as tarefas que conseguiu concluir ou não, mas será uma ótima referência que o ajudará a manter-se focado no seu trabalho.
 

Outra grande distração é a própria Internet. Se tem a tendência de andar pelas redes sociais, e não confia na sua vontade própria para evitar esse tipo de distração, poderá sempre descarregar aplicações como FocusMe ou Freedom para impôr limites.

 

6. Cuidar do seu bem estar

A condição de quarentena obrigou-nos a todos a restringir a nossa liberdade de movimentos. Mas tal não significa que devemos descuidar a atividade física. 


A falta de exercício pode resultar em dores nas costas, nas pernas, no consequente aumento de peso. Isto por sua vez reflecte-se no nosso bem estar e no nosso foco.


Aproveite os momentos, mesmo que curtos, para esticar as pernas e levar o seu cão à rua ou aproveite as milhares de apps e vídeos online para se exercitar nos tempos livres e cuidar melhor da sua alimentação.

 

 

A opção de trabalhar a partir de casa é um privilégio, especialmente durante a pandemia do COVID-19. Muitos não têm essa opção - nomeadamente, profissionais de saúde, farmacêuticos e profissionais de outros setores que são essenciais ao funcionamento da nossa economia e cujo trabalho não pode ser realizado em casa.
 

Tal não significa que será fácil ou agradável, mas será certamente uma experiência que ajudará a desenvolver competências, ganhar mais know-how tecnológico e a (re)descobrir a nossa resiliência e sentido de comunidade em circunstâncias difíceis. Força a todos!